10 dicas para preparar o seu negócio para a retomada



É provável que a retomada dos negócios seja gradual, variando o início do retorno em cada região do país, sendo um processo mais lento onde houver um maior número de casos de coronavírus. Após o COVID-19 o mundo não será como era antes e sua empresa precisa estar preparada para o novo normal.


Se em sua região a retomada já iniciou ou está prestes a iniciar, segue abaixo 10 dicas para preparar o seu negócio para este momento, no intuito de auxiliar você, EMPREENDEDOR, a começar a pensar no retorno gradual dos negócios. Porém, se em sua cidade ainda não há previsão para a retomada este conteúdo também é para lhe ajudar, pois estar preparado para este momento é o que fará a diferença para a sustentabilidade do seu negócio.


1) Empatia

Tenha empatia pelos clientes, por cada membro da sua equipe, por seus fornecedores e parceiros, no sentido de entender a realidade de cada um, em relação a dores, desafios, estado emocional, inseguranças, etc. Uma ferramenta para lhe ajudar neste processo é o Mapa da Empatia, por meio dela fica mais fácil você pensar de fato com a cabeça do cliente.


2) Visão de mercado

É de extrema importância que você acompanhe as mudanças e previsões do seu mercado de atuação, no que diz respeito a mudanças no comportamento de consumo, surgimento de novas oportunidades e novos desafios, o que pode abrir portas para novos modelos de negócio e fechar a porta para outros. Reflita sobre o que a desaceleração da economia causa na sociedade: aumento do desemprego, elevação do endividamento, redução do poder de compra, foco na compra do que é essencial, aumento do volume de compras de marcas mais baratas e mais pessoas adeptas ao movimento faça você mesmo. Exemplo de fonte para captar informações valiosas: Think with Google (informações em português).


3) Os clientes mudaram seus hábitos de consumo

Um grande número de pessoas mudou seus hábitos de consumo, muitas fizeram compras online pela primeira vez. Segundo dados do Compre e Confie, empresa de inteligência de mercado, a alta das vendas online foi de 40% na primeira quinzena de março. Outro ponto importante de mudança, é o consumo mais consciente, tanto em relação a origem dos produtos/serviços quanto ao valor agregado.