O que sai da sua boca?


“De uma mesma boca procede benção e maldição. Meus irmãos, não convém que isso se faça assim” – Tiago 3:10


“Não convém que isso se faça assim”. Interessante, não é?! Da mesma boca sai benção e maldição.


E eu te pergunto: O que tem saído da sua boca? Porque as duas coisas não podem ser.


Aqui Deus fala: “não convém que isso se faça assim”, ou você decide abençoar ou amaldiçoar. É forte isso, é pesado.

Mas de repente a gente se pega em algumas situações que somos muito bons para abençoar alguém que a gente ama, para lançar, seja nossos filhos, seja um amigo querido, alguma pessoa próxima. E aí, você chega perto daquela pessoa e abençoa, fortalece, lança ela para um monte de coisas boas.


E também, tem o outro lado, quando chega perto de uma outra pessoa que você não concorda muito com ela, que não está de acordo com algumas coisas, ou seja, que ela não seja do seu íntimo, e para essa pessoa, você começa a questionar, a murmurar, ainda que não seja pra ela direto, mas você fala com outras pessoas: “Ah, eu acho que esse negócio não vai dar muito certo”, “Eu acho que ela não está no caminho”; “Eu acho que essa pessoa não tem o caráter como o de tal pessoa”, e aí já iniciou as palavras de maldição.


Às vezes a gente acha que amaldiçoar alguém é só falar um monte de palavrões ou um monte de coisas que assustam, e não é isso.


Quando eu não cuido dessa pessoa, quando não desejo que essa pessoa prospere, cresça, que ela siga um caminho de prosperidade, eu não estou abençoando.


O que não é benção, é maldição. Então de uma mesma boca não pode sair as duas coisas. Se você decide abrir sua boca para abençoar, abençoe a todos. Se for abrir a sua boca que seja pra abençoar alguém, não pra falar qualquer coisa que não irá fazer com que essa pessoa seja abençoada.


Davi prosperava enquanto ele orava por seus inimigos. Jó jamais amaldiçoou aqueles amigos que viviam blasfemando e falando mal de Deus. O coração dele e confiança estavam no Senhor, porque ele sabia que qualquer coisa que outro fizesse a ele, Deus já tinha visto e já ia tomar a devida providencia. Deus já ia cuidar daquela situação, então bastasse que ele cuidasse da dele, bastasse que ele abrisse a boca para entregar para que Deus tomasse conta dele e de toda situação de que ele estava passando.


Então, que sua boca seja para derramar benção na vida das pessoas. Das que você ama, das que não ama e não conhece, mas que seja um celeiro de bênçãos que saia dos seus lábios. Na sua empresa, onde você trabalha, por onde passar.

Posts Em Destaque
Posts Recentes